Carta Angela Vicário (Portuguese) by Beni Issler

15/8/1963                                                                                                   Colombia,      Sucre, Velez-703030

Amado Bayardo San Román, 

Esta carta que mando é diferente das outras que vós recebeu. Antes eu pedia, mas, agora, imploro. Já sabes que te amo, te adoro, te quero, te idolatro, mas, agora, te preciso.

Estou doente, e muito. Já estava me sentindo mal por meses, mas alguns dias atrás minha saúde se desgastou demasiadamente. Peguei uma grave febre, enjoo, dor de cabeça, fadiga,mal estar e outros incontáveis sintomas.  Fui ao médico na semana passada e ele ficou estupefato, pois não conseguia dizer o que eu tinha. Minhas amigas estão preocupadas que eu possa morrer, ou, piór, viver assim pelo resto da minha vida. Por mais que goste de manter esperança, estou começando a me preocupar pelo mesmo motivo. Ninguém sabe o que tenho, mas estou sofrendo. Não saio da cama faz 14 dias e pióro a cada hora. Não consigo dormir a noite de tanta dor que sinto. 

Quando estou com dor, eu penso e você. È a única coisa que me faz sentir melhor. Já tomei todo tipo de chá, e me banhei em todo tipo de erva. Agrião, alfazema, carqueja, alcaçuz e guaco não fizeram nada, nem o tamarindo chinês que minha mãe achou na feira. Tentei todos tratamentos que o médico sugeriu, a mais. Meu sofrimento é eterno sem você, mas agora não só no meu coração. Nada me ajuda mais que o simples pensamento de estar ao seu lado. É a única coisa que posso fazer para me manter viva. O bom é que já estou sempre pensando em você, e nem se quisesse poderia deixar de pensar. Se não fosse por isso, já estaria morta.

Se estiver lendo estas cartas, que sei que está recebendo, saiba que farei tudo para te ter de volta. Não podemos voltar no passado. Eu sei quanta vergonha te causei, e sei quanto sofrimento causei para a vila inteira. Um homem morreu por minha causa. Isto não é o bastante? O que é preciso para você voltar? Se não for voltar pelo meu amor, volte pela minha vida! É a única cura para a minha doença.

Por favor, não me deixe sofrer mais.

Com muitíssimo amor,

Angela Vicário

Related Post

Type a Comment

Your email address will not be published.